Dúvidas Frequentes
Dúvida

Rinoplastia

1. A rinoplastia deixa cicatrizes?

A rinoplastia produz cicatrizes praticamente imperceptíveis. Certos narizes permitem que as cicatrizes fiquem escondidas dentro da cavidade nasal, deixando vestígios não aparentes.  Em outros casos, existem cicatrizes externas que, com o tempo, ficam imperceptíveis, seja na junção entre o nariz e a região do lábio superior (chamada de columela) ou na junção entre as asas do nariz e a face. Tais cicatrizes, quando indicadas, têm o objetivo de harmonizar melhor o nariz e tratar suas estruturas com maior riqueza de detalhes.

Cada paciente comporta-se de uma forma em relação à evolução das cicatrizes e no caso específico do nariz, geralmente, tornam-se imperceptíveis. Porém, certos pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (hipertrófica ou queloide). Este fato, assim como suas características familiares, deve ser discutido na consulta inicial. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatrização. No entanto, é raríssima a ocorrência deste tipo de alteração em rinoplastia.

2. Como ficará minha respiração após a rinoplastia?

Atualmente, a rinoplastia permite a correção da parte estética e da parte funcional (respiratória) na mesma cirurgia. Dessa forma, caso o paciente apresente condições respiratórias deficientes antes da cirurgia em decorrência de alguma alteração anatômica nasal (desvio de septo, por exemplo), a mesma poderá ser corrigida. Em situações em que, além da correção estética do nariz, ocorre a correção de alguma alteração no septo nasal, a cirurgia passa a se chamar de rinosseptoplastia.

É importante saber que no pós-operatório mediato, até cerca de duas semanas após a cirurgia, pode ocorrer alguma dificuldade respiratória em decorrência do inchaço (edema) que ocorre na região interna do nariz (mucosa) e da alteração de elasticidade que ocorre nas asas nasais. Após este período, a respiração tende a se normalizar. Caso o paciente tenha alterações alérgicas prévias à cirurgia, como rinite, elas não sofrerão qualquer alteração, requerendo tratamento clínico para sua melhora.

3. Na rinoplastia, poderei escolher qualquer forma que desejar em meu futuro nariz?

Não. Na consulta médica deve existir um consenso entre o desejo do paciente e o que a rinoplastia pode proporcionar. São inúmeras as possibilidades de tratamento possíveis em uma rinoplastia: aumentar ou diminuir o nariz, afinar a ponta, aumentar a projeção (arrebitar) do nariz, afinar as asas nasais, estreitar a região superior (óssea) e retirar o excesso de osso e cartilagem nesta região. No entanto, existe um equilíbrio estético entre o nariz e as diversas estruturas da face que deve ser observado e mantido pelo cirurgião plástico após a cirurgia. Existem inúmeras medidas e proporções entre o nariz e as demais estruturas da face e cada caso deve ser analisado minuciosamente através do exame físico, fotografias e, às vezes, através de exames de imagem (como RX e tomografias) a fim de oferecer ao paciente a melhor forma possível para seu nariz.

Além das limitações da face, existem limitações que o tecido envoltório do nariz apresenta. Assim, pessoas de pele grossa no nariz jamais poderão apresentar um nariz fino e delicado como pessoas de pele fina.  Em decorrência disso, cada paciente tem um tipo de resultado que poderá ser obtido. Uma rinoplastia em uma mulher com nariz de pele fina, como a Giselle Bundchen, por exemplo, terá resultado muito diferente da realizada em uma pessoa de nariz com pele espessa e características faciais mais fortes, como Mike Tyson, por exemplo. Podemos concluir dizendo que a tendência atual da rinoplastia é de resultados mais naturais, retirando o estigma da rinoplastia com narizes muito pequenos e totalmente incompatíveis com a face, como existia antigamente.

4. A partir de que idade poderei realizar a rinoplastia?

Atualmente, existe uma procura cada vez maior de adolescentes por cirurgias plásticas. Jovens cada vez mais novos procuram tratamentos estéticos tais como rinoplastia, lipoaspiração ou próteses de mama. No entanto, é necessária ter maior cautela ao indicar a rinoplastia nestes pacientes. A cirurgia poderá ser indicada quando o desenvolvimento facial do paciente já estiver concluído, o que em geral ocorre ao redor dos 16 anos. Sendo assim, caso o adolescente possua um desenvolvimento normal para sua idade, a cirurgia pode ser realizada a partir desta idade sem problemas.

Em decorrência de a adolescência ser um período de grandes mudanças, tanto físicas quanto psicológicas, a consulta deve ser ainda mais atenciosa, procurando ouvir atentamente a todas as queixas do paciente e responder suas dúvidas. Tão importante quanto ouvir o paciente é ouvir seu responsável, explicando a ambos os resultados possíveis com a rinoplastia, bem como sua evolução pós-operatória. Com todos os cuidados tomados, a rinoplastia na adolescência certamente é um procedimento extremamente gratificante, muitas vezes melhorando o convívio social de jovens antes muito tímidos e retraídos para personalidades mais confiantes e seguras de si.

5. Quais exames pré-operatórios deverei realizar antes da rinoplastia?

Geralmente, os exames pré-operatórios necessários antes da rinoplastia são os habituais de qualquer cirurgia plástica: exames de sangue, Raio-X de tórax e eletrocardiograma. Na grande maioria dos casos, é solicitado algum exame de imagem, como a tomografia computadorizada, para estudar com maior riqueza de detalhes as estruturas nasais e melhor programar a cirurgia. Caso exista desvio de septo, também é solicitado um exame chamado rinoscopia, no qual, através de uma pequena câmera, é possível visualizar as estruturas internas do nariz, detectando o exato ponto e a magnitude do desvio do septo nasal, além de outras alterações existentes no interior da cavidade nasal.

6. Será preciso fraturar meu nariz? Em que casos existe essa necessidade na cirurgia?

Em muitos casos, não é necessária a fratura dos ossos nasais na cirurgia. A fratura geralmente é realizada após a raspagem do excesso de osso na parte superior do nariz, que muitos pacientes chamam de “calo no nariz”. Após esta raspagem, como os ossos nasais são muito finos, ocorre uma falta de osso na região em que ela foi realizada. A fratura nasal aproxima os ossos em direção ao meio, corrigindo tal falha. Além disso, a fratura é indicada em situações nas quais os pacientes possuem desvio da região superior do nariz (chamada de pirâmide nasal), que podem ser decorrentes, por exemplo, de acidentes ou traumas prévios no nariz, necessitando da fratura para centralizar o nariz e corrigir o desvio. A fratura também pode ser indicada nos casos em que os pacientes possuem a pirâmide nasal muito larga (pessoas da raça negra, por exemplo), podendo ocorrer um afinamento desta região do nariz com a fratura. Em pacientes que possuem alterações estéticas apenas na região inferior do nariz (chamada de ponta nasal) e pequenas proeminências de osso no dorso (pirâmide) nasal, a fratura em geral não é necessária.

7. Quanto tempo demora a cirurgia?

Depende muito do nariz a ser operado. Em geral, a rinoplastia dura de 90 a 120 minutos, porém a cirurgia pode demorar um pouco mais caso exista desvio de septo. Além disso, narizes que já foram operados também demandam maior tempo de cirurgia, pois a fibrose existente da cirurgia prévia gera maior dificuldade técnica e maior cautela durante a rinoplastia.

8. Qual o tipo de anestesia utilizada?

Em situações nas quais estão previstas septoplastias e fraturas nasais, geralmente é utilizada a anestesia geral. Caso tais situações não estejam programadas, pode ser utilizada a anestesia local com sedação.

9. Qual o tempo de internação?

Geralmente, 12 horas caso seja utilizada anestesia local com sedação e 24 horas caso seja aplicada anestesia geral.

10. O resultado da nova forma do nariz é imediato após a cirurgia?

Não. Assim como em qualquer cirurgia plástica, existe um tempo para que o resultado definitivo seja atingido. Após a retirada do curativo nasal (um plástico enrijecido, semelhante ao gesso) após o 7º dia de cirurgia, apesar da visualização da correção de vários defeitos estéticos do nariz prévios à cirurgia, permanecerá um inchaço (edema) no nariz que desaparecerá gradualmente. Além desse edema, manchas roxas (equimoses) serão notadas ao redor do nariz, regredindo espontaneamente até o 10º dia de cirurgia. Por volta do 2º mês, quase a totalidade do edema já terá regredido e próximo do 6º mês pode-se afirmar que o nariz não se encontra mais inchado.

Além do edema, a ponta nasal permanece com aspecto mais endurecido nos primeiros meses em decorrência da cicatrização interna existente no nariz.  Tal aspecto, também passa por melhora gradual, sendo que ao redor do 6º mês os tecidos da ponta apresentarão consistência mais próxima a que tinham previamente à cirurgia. Algumas variações nestes períodos podem ocorrer, dependendo da maior manipulação das estruturas nasais na cirurgia, no entanto a permanência do edema por um período maior não interfere no resultado final da rinoplastia.

11. Por quanto tempo persiste o resultado da rinoplastia?

Caso o paciente não sofra nenhum traumatismo na região nasal que modifique sua estrutura, podemos afirmar que o resultado da rinoplastia é praticamente definitivo. No entanto, após os 50 anos, o nariz passa a apresentar alterações normais ao envelhecimento facial, como alteração na espessura de sua pele e na consistência de suas cartilagens, o que pode provocar pequenas alterações no formato obtido com a cirurgia.

12. Sentirei dor no pós-operatório da rinoplastia?

Geralmente a dor no pós-operatório da rinoplastia é leve e perfeitamente controlada com analgésicos e anti-inflamatórios comuns. Mesmo que ocorra esta leve dor, ela não costuma ultrapassar os primeiros cinco dias de pós-operatório.

13. Quando poderei tomar sol?

Recomenda-se proteção solar rigorosa nos primeiros dois meses após a cirurgia, principalmente caso existam pequenas cicatrizes externas nas asas nasais e na junção entre o nariz e o lábio superior (chamada de columela). Após o 2º mês, recomenda-se utilizar protetor solar durante a exposição solar a fim de manter as cicatrizes claras e com boa qualidade.

14. Serão utilizados curativos no nariz? Quais e por quanto tempo?

Ao final da cirurgia, o nariz será imobilizado com um curativo feito de um plástico enrijecido (chamado aquaplast), cuja função será semelhante à do gesso, fixando os ossos nasais até a cicatrização ser estabelecida. Este curativo será retirado no consultório entre o 7º e 10º dia de pós-operatório. Tamponamento com gazes no interior das narinas pode ser utilizado, no entanto será retirado em 24 horas, antes da alta hospitalar. Após a retirada do aquaplast, será mantido um curativo com uma fita adesiva (micropore) em todo o nariz a fim de acelerar a absorção do inchaço e ajudar na acomodação da pele do nariz sobre os tecidos nasais. Geralmente após a 2ª semana de cirurgia não existirão mais curativos ocluindo o nariz.

15. Pode ocorrer sangramento pelas narinas nos primeiros dias após a cirurgia?

Nas primeiras 48 horas após a cirurgia podem ocorrer pequenos sangramentos, principalmente se foi realizada septoplastia. No entanto, não costuma ser motivo de preocupação, pois um curativo com gaze é deixado na base do nariz nas primeiras 48 horas para controlar estes pequenos sangramentos. Este curativo pode ser trocado em casa, se necessário, ao contrário do curativo com aquaplast na pirâmide nasal, que só pode ser retirado pelo cirurgião.

16. Quando poderei realizar exercícios físicos?

Os exercícios físicos são liberados um mês após a cirurgia. No entanto, atividades físicas de contato, como lutas, basquete e futebol, só são liberadas após dois meses, pois este é o tempo seguro para a cicatrização da fratura nasal que geralmente é realizada durante a rinoplastia.

17. Tenho desvio de septo e gostaria de melhorar a parte estética do meu nariz. Posso realizar as duas cirurgias ao mesmo tempo?

Sim. Inclusive é muito frequente a associação de cirurgia estética nasal e septoplastia, situação na qual a cirurgia se chama rinosseptoplastia. Nestas situações, o procedimento pode durar um pouco mais, no entanto dificilmente ultrapassa 3 horas de cirurgia. Nesta situação, cuidados maiores com relação ao repouso devem ser tomados para evitar sangramentos nasais e o edema na parte interna do nariz pode ser um pouco maior, levando mais tempo para que o paciente tenha sua respiração normalizada após a cirurgia. Mesmo com esse maior edema interno, geralmente após a 1ª semana de cirurgia a respiração está praticamente normal, com a maior parte do edema interno no nariz resolvida.

18. Em que posição deverei dormir nos primeiros dias?

Nas primeiras duas semanas, o paciente deve dormir com a cabeça discretamente elevada no travesseiro para acelerar a regressão do edema. Até o período de um mês de pós-operatório, o paciente deve manter a cabeça para cima, nunca lateralmente, para não encostar o nariz no travesseiro e causar desvios no nariz.

19. A rinoplastia pode ser associada à outra cirurgia plástica?

 Sim. É muito frequente a associação da rinoplastia com outros procedimentos no segmento facial, como cirurgia de pálpebras, lipoaspiração cervical e lifting de face. Menos frequente, mas também possível, é a associação com cirurgias do contorno corporal, como prótese de mama, abdominoplastia e lipoescultura. Tais associações devem ser discutidas com o cirurgião durante a consulta, quando é previsto o tempo de cirurgia, a segurança da mesma, o conforto no pós-operatório e a viabilidade da associação.

20. Qual a evolução no pós-operatório da rinoplastia?

Apesar de o resultado imediato da rinoplastia já ser muito bom, não se deve esquecer que com os meses o resultado tende a melhorar cada vez mais, proporcionando um nariz cada vez mais natural e harmonioso com a face. Dessa forma, nos primeiros dias após a cirurgia é comum a ocorrência de alguma dificuldade respiratória, manchas roxas (equimoses) ao redor do nariz e edema (inchaço). Nas duas primeiras semanas após a cirurgia, as manchas e a dificuldade respiratória tendem a se normalizar, ao passo que o edema demora um pouco mais a ser absorvido (por volta do 3º mês, cerca de 80% do edema é absorvido e o restante diminui gradualmente até o 6º mês). Acompanhando a absorção do edema, a ponta do nariz adquire um resultado cada vez mais natural em função da diminuição da fibrose interna existente nos primeiros meses da rinoplastia, o que deixa o nariz com um aspecto levemente endurecido. Existem variações individuais entre os pacientes quanto aos períodos de tempo especificados. Caso sua evolução demore um pouco mais, não se preocupe, pois seu organismo vai se encarregar de dissipar os pequenos transtornos que possam vir a acontecer. O mais importante é transmitir qualquer tipo de dúvida à equipe médica e não dar ouvidos a leigos.

A ansiedade no pós-operatório é normal e reflete o desejo do paciente em atingir o resultado final o quanto antes. É importante controlar tal ansiedade e lembrar que nenhum resultado em rinoplastia deve ser definitivamente avaliado antes do 6º mês de pós-operatório, sendo ideal aguardar o período de 1 ano, pois pequenas alterações quanto ao edema e ao formato da ponta nasal ainda podem ocorrer até o final deste período.

21. O resultado da rinoplastia compensa?

Certamente. Dentre as cirurgias estéticas, a rinoplastia é uma das que proporcionam maior satisfação aos pacientes. Porém, é importante lembrar que cada paciente é analisado individualmente durante a consulta com o cirurgião plástico, ocasião em que são esclarecidos todos os detalhes aqui relatados, assim como qualquer outra dúvida que você tenha a respeito da cirurgia. Se a decisão de realizar a cirurgia for mútua (médico e paciente), o resultado compensa. Caso contrário, se não puder atender as expectativas do paciente ou exista algo que impeça a realização da rinoplastia, o médico deve ser o primeiro a recusar a realização da mesma.

22. Existem riscos na cirurgia de rinoplastia?

Raramente existem sérias complicações após uma cirurgia de rinoplastia. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente para a cirurgia, indicando o procedimento corretamente e explicando durante a consulta os detalhes e resultados possíveis de se obter com a mesma. Porém, como em qualquer procedimento cirúrgico, existem riscos, como sangramento, infecção cirúrgica, intercorrências anestésicas, hematoma, obstrução nasal e irregularidades.